Notícia: Lançamento do Pacto Nacional pela Inclusão Produtiva das Juventudes

Lançamento do Pacto Nacional pela Inclusão Produtiva das Juventudes

Na segunda-feira, 11 de dezembro, aconteceu o lançamento do Pacto Nacional pela Inclusão Produtiva das Juventudes. Com vigência até 2030, baseado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (Onu), o Pacto representa uma série de compromissos realizados pelas instituições signatárias.

Conheça os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU 

Na cerimônia de lançamento estiveram presentes representantes de diversas instituições que aderiram ao Pacto, como Aegea Saneamento, Ambev, BRF, Caixa, Correios, Magazine Luiza, Vale e WMcCann. Marcelo Bentes, responsável pelas relações institucionais na Fundação Roberto Marinho, representou a casa, que compõe o grupo de instituições signatárias do Pacto:

"A participação da Fundação Roberto Marinho no Pacto Nacional pela Inclusão Produtiva das Juventudes foi algo imediato e natural", disse Marcelo. "Atuamos há 46 anos pela inclusão das juventudes, seja por meio do Telecurso, pelo programa Aprendiz Legal, pela co.liga, nossa escola virtual de economia criativa em parceria com a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI)".

Aspas

Se a gente preparar os jovens para entrarem no mundo do trabalho, estaremos preparando o país para dar um salto no futuro.


Aspas
Um homem caminha sobre um palco, com um microfone na mão. Ao fundo, um telão de fundo branco tem a logomarca da Fundação Roberto Marinho e do Pacto Nacional pela Inclusão Produtiva das Juventudes.
Marcelo Bentes, durante fala no lançamento do Pacto Nacional pela Inclusão Produtiva das Juventudes.

Sobre o Pacto Nacional pela Inclusão Produtiva das Juventudes

Trata-se de de um instrumento de mobilização e chamamento à ação de atores sociais do mundo de trabalho e da sociedade civil para o engajamento em propostas concretas dedicadas à inclusão produtiva das juventudes brasileiras, organizado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) – por meio da iniciativa Um Milhão de Oportunidades (1MiO).

A adesão ao Pacto pode ser feita clicando aqui.

Saiba mais sobre o Pacto Nacional pela Inclusão Produtiva das Juventudes

Sobre a Fundação Roberto Marinho 

A Fundação Roberto Marinho inova, há mais de 40 anos, em soluções de educação para não deixar ninguém para trás.  Promove, em todas as suas iniciativas, uma cultura de educação de forma encantadora, inclusiva e, sobretudo, emancipatória, em permanente diálogo com a sociedade. Desenvolve projetos voltados para a escolaridade básica e para a solução de problemas educacionais que impactam nas avaliações nacionais, como distorção idade-série, evasão escolar e defasagem na aprendizagem.

A Fundação realiza, de forma sistemática, pesquisas que revelam os cenários das juventudes brasileiras. A partir desses dados, políticas públicas podem ser criadas nos mais diversos setores, em especial, na educação. Incentivar a inclusão produtiva de jovens no mundo do trabalho também está entre as suas prioridades, assim como a valorização da diversidade e da equidade. Com o Canal Futura fomenta, em todo o país, uma agenda de comunicação e de mobilização social, com ações e produções audiovisuais que chegam ao chão da escola, a educadores, aos jovens e suas famílias, que se apropriam e utilizam seus conteúdos educacionais.  Mais informações no Portal da Fundação Roberto Marinho.

Ajude o Co.Educa a evoluir

O que você achou desse conteúdo?